Características

Tamanduaí


PELOS

A coloração de sua pelagem varia conforme sua distribuição geográfica, de dourado até um cinza prateado com uma faixa dorsal de coloração amarronzada.

PATAS, GARRAS E CAUDA

As patas do tamanduaí são adaptadas para ele se deslocar pelo estrato arbóreo. Possuem dois dígitos em cada membro anterior, providos de fortes garras curvas, que além de funcionarem como uma ferramenta alimentar, permitindo a abertura de formigueiros, auxiliam na locomoção do animal pelo estrato arbóreo e servem como instrumento de defesa. Nos pés, possuem quatro dígitos.

A cauda é comprida e preênsil, com a região posterior desprovida de pelos.

Tamanduá-mirim


PELOS

Sua pelagem varia de acordo com a distribuição geográfica, sendo dourado ou de uma coloração ocre no noroeste de sua distribuição, dourado com um colete preto (completo ou parcial) no sudeste e pelagem negra ou marrom escura em algumas localidades.

PATAS, GARRAS E CAUDA

Possuem 4 dígitos em cada membro anterior, sendo que três deles apresentam garras longas e recurvadas. Os membros posteriores têm cinco dedos cada, todos com unhas curtas.

Seus fortes membros anteriores, providos de poderosas garras, lhes permitem não só despedaçar formigueiros e cupinzeiros, como também se defender de predadores. A capacidade dos tamanduás de flexionar as garras fortemente, mesmo quando o restante do membro anterior está totalmente estendido, lhes permite atacar um ninho de formigas ou cupins e, ao mesmo tempo, manter o resto do corpo o mais afastado possível das ações de defesa destes insetos. O coxim palmar é bem desenvolvido e, em conjunto com as fortes garras, permite a estes animais utilizarem seus membros anteriores para manipular pedaços de cupinzeiros, segurar em galhos e escalar.

A cauda dos tamanduás-mirins é preênsil, com a extremidade desprovida de pelos.



Tamanduá-bandeira


PELOS

O animal possui uma faixa diagonal preta de bordas brancas em sua pelagem.

PATAS, GARRAS E CAUDA

Os membros anteriores são fortemente musculosos e possuem quatro dedos todos com garras, sendo as do segundo e terceiro dedos as maiores.

Os membros posteriores apresentam cinco dedos com unhas curtas.

A cauda dos tamanduás-bandeira é grande, com pelos grossos e compridos.



Características em comum


FOCINHO, LÍNGUA E ESTÔMAGO

O focinho destes animais é tubular, estreito e comprido, terminando em uma boca pequena, com a maioria da musculatura facial reduzida.

Possuem uma língua fina e comprida e glândulas salivares bem desenvolvidas, localizadas na região cervical, as quais produzem um muco viscoso e aderente, ideal para captura de insetos.

O estômago apresenta uma região muscular provida de fibras rígidas, cuja função é a trituração do alimento, o que, acredita-se, compensaria a ausência de dentes para a quebra mecânica do alimento ingerido.

SENTIDOS

Apesar de a visão e a audição dos tamanduás serem reduzidas, o olfato é bastante desenvolvido, razão pela qual utilizam esse sentido na busca por alimento.

Visite-nos nas Redes Sociais:
Departamento de Escolas do Aquário de São Paulo
Aquário de São Paulo • 2017 © Todos Direitos Reservados

Acesse a Homepage do ASP